Guia Salzburgo, visitar Salzburgo, Áustria

Este é o guia para visitar Salzburgo incluído na viagem de carro na Europa. Tínhamos chegado à Áustria no dia anterior, depois de termos passado o dia a viajar de carro em Lucerne, na Suíça. As poucas horas que tínhamos tido para visitar Salzburgo, ao fim do dia, foram suficientes para ficar com boa impressão da Áustria. Pareceu-nos seguro e bem organizado.

A Áustria situa-se na Europa Central e tornou-se membro da União Europeia a partir de 1995. O seu governo é uma república parlamentarista. Enquanto república federal encontra-se dividida em nove estados (Bundesländer, em alemão). A sua capital federal é Viena (Wien), que viríamos também a visitar mais tarde, e a língua oficial é o alemão.

É um país montanhoso (os Alpes encontram-se a oeste e a sul), o que faz com que seja um destino bem conhecido pelos seus desportos de Inverno. A montanha mais alta é o Grossglockner (3.798m) seguida por Wildspitze (3.774m). O conhecido rio Danúbio atravessa grande parte desta nação cujo território é ocupado em 39% por florestas.

A Áustria tem uma das economias mais desenvolvidas do mundo, possuindo um rendimento per capita bastante elevado. As atividades com mais relevância económica são o Turismo e a Indústria. O euro substituiu o xelim em 2002.

A Áustria foi a terra natal de vários compositores famosos tais como Wolfgang Amadeus Mozart, Joseph Haydn, Johann Strauss I e Johann Strauss Jr., Arnold Schoenberg, Anton Webern, Alban Berg (estes três últimos participaram da famosa Segunda Escola de Viena).

Outros austríacos famosos foram o filósofo Karl Popper, o psicanalista Sigmund Freud, o pintor Gustav Klimt, o actor e político Arnold Schwarzenegger, o ditador nazi Adolf Hitler e a rainha consorte de França Maria Antonieta. A nação inscreveu o seu nome na história recente do mundo aquando do Império Austro-Húngaro e da dinastia Habsburg.

Visitar Salzburgo, Guia de Salzburgo

Mas, naquele momento, estávamos onde Wolfgang Amadeus Mozart tinha nascido: Salzburgo, ou Salzburg, capital do estado federal com o mesmo nome e a quarta maior cidade do país (depois de Viena, Graz e Linz), onde habitam 150.000 pessoas.

Salzburgo situa-se a norte dos Alpes, a poucos quilómetros do pico Untersberg. O rio Salzach separa a parte nova da “Cidade velha” (Altstadt), tendo esta última sido considerada Património Mundial pela Unesco, em 1996. Devido à sua bem preservada arquitetura barroca e ao Festung Hohensalzburg (o castelo-fortaleza bem no alto da colina é dos maiores da Europa).

Salzburgo é muito visitada por turistas, que chegam de carro ou de comboio (dos vários países da Europa Central que rodeiam a Áustria) e de avião.

Na época alta o número de visitantes chega a ultrapassar o de locais. Em Salzburgo há, pois, muito para ver e fazer. Para visitar a cidade vai precisar de alojamento (hotel Salzburgo).

Há muitos pontos de interesse na terra natal de Mozart, mas os principais são estes abaixo.

Visitar Salzburgo – “Cidade Velha”

  • Arquitetura barroca das muitas igrejas
  • Catedral
  • Fortaleza (com a vista da foto acima)
  • Igreja de S. Francisco
  • Cemitério de S. Pedro
  • Abadia Nonnberg (Beneditina)
  • Palácio Residenz
  • Casa onde nasceu Mozart
  • Residência de Mozart
  • Igreja da universidade
  • Túnel Siegmundstor (ou Neutor)
  • Getreidegasse (rua com comércio)
  • museus, museus, museus

Visitar Salzburgo – Fora da “Cidade Velha”

  • Palácio de Mirabell (do outro lado do rio, com os seus grandes jardins repletos de flores)
  • Palácio de Leopoldskron (um palácio rococó a alguns quilómetros, em Leopoldskron-Moos)
  • Palácio de Hellbrunn (com as suas fontes e jardins)
  • Locais de filmagens do filme “Música no Coração”
salzburgo austria
Salzburgo desde o topo da fortaleza

Visitar Salzburgo – Arredores

  • Castelo de Anif
  • Palácio Schloss Klessheim (hoje um casino mas, em tempos, usado por Adolf Hitler)
  • Berghof (retiro de montanha de Hitler, “O ninho da águia”, em Berchtesgaden)
  • Salzkammergut (uma área de lagos)

Saímos da pousada da juventude logo de manhã cedo e passeámos, a pé, o dia inteiro. Primeiro circulámos pelos cuidados jardins do Parque Mirabell, onde os protagonistas de “Música no coração” cantaram “Do-re-mi”.

Entrada do Parque Mirabell

Foi, também, aqui neste parque que descobrimos o Cartão de Salzburgo. Comprámos o cartão de 48 horas (também há de 24h e de 72h) e pudemos entrar em muitos lugares sem sequer perdermos tempo nas filas.

Este conceito, usado também noutras cidades no mundo inteiro (para além de Salzburgo), é muito útil para turistas porque poupa tempo e dinheiro. Entra-se sem pagar mais nada ou com desconto (até em guias da cidade, espetáculos, aluguer de carros e bicicletas, teleférico até Untersberg,…).

Depois visitámos a casa onde nasceu Mozart e a que viria a ser, mais tarde, a sua residência. De seguida, atravessámos o rio.

Rio Salzach Salzburgo
Rio Salzach
Rio Salzach Salzburgo
Rio Salzach – Salzburgo

Nas ruas de Salzburgo a atmosfera era fantástica. Havia poucos carros a circular, de um lado e do outro do rio, mas algumas bicicletas.

Junto à Casa da Ópera havia músicos a tocar na rua. Alguns estavam mesmo hospedados na mesma pousada da juventude que nós.

musicos salzburgo
Músicos nas ruas de Salzburgo

Entrámos na Catedral de Salzburgo. Lá em cima do monte, via-se o majestoso castelo Hohensalzburg. Deve ter sido realmente difícil conquistar esta fortaleza.

salzburgo
Castelo de Salzburgo – Festung Hohensalzburg

Usámos o mais antigo funicular da Áustria (1892) para subir ao castelo. A vista desde o topo é maravilhosa e lá dentro pudemos ver o Museu de Marionetas, instrumentos de tortura, bem como documentos e armas da Segunda Guerra Mundial.

Passámos mais de duas horas no Castelo de Salzburgo. Logo a seguir à descida no funicular, visitámos o cemitério de S. Pedro (que mais parece um jardim) e as Catacumbas Cristãs (talhadas na rocha).

No fim do dia, e depois de comermos e darmos uma volta para ver o ambiente ao cair da noite, assistimos a um concerto de música clássica numa das igrejas.

Fazia parte do Festival de Salzburgo, que se realiza todos os anos durante cinco semanas, desde a última semana de julho até ao fim de agosto. Tem espetáculos de teatro, ópera e concertos. Em 2005 tinham começado as comemorações dos 250 anos sobre o nascimento de Mozart.

Após um dia tão cheio só nos restava voltar à pousada e descansar. No dia seguinte iríamos viajar de carro desde Salzburgo até Cesky Krumlov, na República Checa. Visitaríamos ainda o Palácio de Hellbrunn e passaríamos pela região de Salzkammergut.

Tours e atividades em Salzburgo

Prefere fazer tours com guias locais ou não irá ter carro na sua viagem a Salzburgo? Veja estas sugestões.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar