Guia Salzburgo, visitar Salzburgo, Áustria – Viagem Europa

Este é o guia para visitar Salzburgo incluído na viagem de carro na Europa. Tínhamos chegado à Áustria no dia anterior depois de termos passado o dia a viajar de carro em Lucerne, Suíça, a caminho de Salzburgo. Em poucas horas ficámos com boa impressão do país. Pareceu-nos seguro e bem organizado.

A Áustria situa-se na Europa Central e tornou-se membro da União Europeia a partir de 1995. O seu governo é uma república parlamentarista. Enquanto república federal encontra-se dividida em nove estados (Bundesländer, em alemão). A sua capital federal é Viena (Wien), que viríamos também a visitar mais tarde, e a língua oficial é o alemão.

É um país montanhoso (os Alpes encontram-se a oeste e a sul), o que faz com que seja um destino bem conhecido pelos seus desportos de Inverno. A montanha mais alta é o Grossglockner (3.798m) seguida por Wildspitze (3.774m). O conhecido rio Danúbio atravessa grande parte desta nação cujo território é ocupado em 39% por florestas.

A Áustria tem uma das economias mais desenvolvidas do mundo, possuindo um rendimento per capita bastante elevado. As atividades com mais relevância económica são a Indústria (cimento, produtos químicos, equipamentos eléctricos, madeira, móveis, vidro, ferro e aço, artigos de couro, veículos motorizados, instrumentos óticos, papel e polpa, alimentos e bebidas, têxteis e roupas) e o Turismo. O euro substituiu o xelim em 2002.

A Áustria foi a terra natal de vários compositores famosos tais como Wolfgang Amadeus Mozart, Joseph Haydn, Johann Strauss I e Johann Strauss Jr., Arnold Schoenberg, Anton Webern, Alban Berg (estes três últimos participaram da famosa Segunda Escola de Viena).

Outros austríacos famosos foram o filósofo Karl Popper, o psicanalista Sigmund Freud, o pintor Gustav Klimt, o actor e político Arnold Schwarzenegger, o ditador nazi Adolf Hitler e a rainha consorte de França Maria Antonieta. A nação inscreveu o seu nome na história recente do mundo aquando do Império Austro-Húngaro e da dinastia Habsburg.

Mas, naquele momento, estávamos onde Wolfgang Amadeus Mozart tinha nascido: Salzburgo (ou Salzburg), capital do estado federal com o mesmo nome e a quarta maior cidade do país (depois de Viena, Graz e Linz), onde habitam 150.000 pessoas.

Salzburgo situa-se a norte dos Alpes, a poucos quilómetros do pico Untersberg. O rio Salzach separa a parte nova da “Cidade velha” (Altstadt), tendo esta última sido considerada Património Mundial pela Unesco, em 1996, devido à sua bem preservada arquitetura barroca e ao Festung Hohensalzburg (o castelo-fortaleza bem no alto da colina é dos maiores da Europa).

visitar salzburgo

Salzburgo é muito visitada por turistas, que chegam de carro ou de comboio (dos vários países da Europa Central que rodeiam a Áustria) e de avião.

Na época alta o número de visitantes chega a ultrapassar o de locais. Em Salzburgo há, pois, muito para ver e fazer. Para visitar a cidade vai precisar de alojamento (hotel Salzburgo).

Há muitos pontos de interesse na terra natal de Mozart, mas os principais são estes abaixo.

“Cidade Velha” de Salzburgo

  • Arquitetura barroca das muitas igrejas
  • Catedral
  • Fortaleza (com a vista da foto acima)
  • Igreja de S. Francisco
  • Cemitério de S. Pedro
  • Abadia Nonnberg (Beneditina)
  • Palácio Residenz
  • Casa onde nasceu Mozart
  • Residência de Mozart
  • Igreja da universidade
  • Túnel Siegmundstor (ou Neutor)
  • Getreidegasse (rua com comércio)
  • museus, museus, museus

Fora da “Cidade Velha”

  • Palácio de Mirabell (do outro lado do rio, com os seus grandes jardins repletos de flores)
  • Palácio de Leopoldskron (um palácio rococó a alguns quilómetros, em Leopoldskron-Moos)
  • Palácio de Hellbrunn (com as suas fontes e jardins)
  • Locais de filmagens do filme “Música no Coração”

visitar salzburgo

Arredores de Salzburg

  • Castelo de Anif
  • Palácio Schloss Klessheim (hoje um casino mas, em tempos, usado por Adolf Hitler)
  • Berghof (retiro de montanha de Hitler, “O ninho da águia”, em Berchtesgaden)
  • Salzkammergut (uma área de lagos)

Saímos da pousada da juventude logo de manhã cedo e passeámos, a pé, o dia inteiro. Primeiro circulámos pelos cuidados jardins do Parque Mirabell, onde os protagonistas de “Música no coração” cantaram “Do-re-mi”.

Foi, também, aqui neste parque que descobrimos o Cartão de Salzburgo, num posto de Turismo junto à sala de congressos da cidade. Comprámos o cartão de 48 horas (também há de 24h e de 72h) e pudemos entrar em muitos lugares sem sequer perdermos tempo nas filas.

Este conceito, usado também noutras cidades, é muito útil para turistas porque poupa tempo e dinheiro – entra-se sem pagar mais nada ou com desconto (até em guias da cidade, espetáculos, aluguer de carros e bicicletas, teleférico até Untersberg,…).

Depois visitámos a casa onde nasceu Mozart e a que viria a ser, mais tarde, a sua residência. Atravessámos o rio.

Nas ruas de Salzburgo a atmosfera era fantástica. Havia poucos carros a circular, de um lado e do outro do rio, mas algumas bicicletas. Junto à Casa da Ópera havia músicos a tocar na rua (alguns estavam, mesmo, hospedados na mesma pousada da juventude que nós).

Entrámos na Catedral de Salzburgo.

Lá em cima via-se o majestoso castelo Hohensalzburg. Deve ter sido realmente difícil conquistar esta fortaleza.

Usámos o mais antigo funicular da Áustria (1892) para subir ao castelo. Lá em cima a vista é maravilhosa e lá dentro pudemos ver o Museu de Marionetas, instrumentos de tortura, bem como documentos e armas da Segunda Guerra Mundial.

Passámos mais de duas horas no castelo de Salzburgo e, logo a seguir à descida no funicular, visitámos o cemitério de S. Pedro (que mais parece um jardim) e as Catacumbas Cristãs (talhadas na rocha).

No fim do dia, e depois de comermos e darmos uma volta para ver o ambiente ao cair da noite, assistimos a um concerto de música clássica numa das igrejas. Fazia parte do Festival de Salzburg, que se realiza todos os anos durante cinco semanas, desde a última semana de julho até ao fim de agosto, com espetáculos de teatro, ópera e concertos. Em 2005 tinham começado as comemorações dos 250 anos sobre o nascimento de Mozart.

Após um dia tão cheio só nos restava voltar à pousada e descansar. No dia seguinte iríamos viajar de carro desde Salzburgo até Cesky Krumlov, na República Checa, visitando o Palácio de Hellbrunn e passando pela região de Salzkammergut.

Se só agora descobriu o Foto Viajar, leia tudo sobre esta viagem na Europa (8.000 km) desde o início.

Como organizar as suas viagens?

Uso estes sites para planear e fazer reservas para as minhas viagens. Se acha que contibuí para a sua e que o inspirei, siga os links abaixo. Vai ajudar-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • As minhas buscas e reservas de voos são sempre feitas no Skyscanner.
  • Para reservar alojamento uso o Booking, onde estão os melhores hotéis e promoções
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Especialmente quando viajo para fora da UE, comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai já ver os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar