Visitar Bath, Banhos Romanos – excursões Londres, Inglaterra

Na minha primeira visita a Inglaterra visitei a cidade de Bath. Sendo eu de Évora, uma cidade famosa, entre outras coisas, pelo seu Templo Romano, estava curioso em saber como este povo deixou a sua marca tão a norte na Europa.

Bath foi considerada Património Mundial pela Unesco (1997) devido à sua importância histórica e a nível arquitectónico. Há mais de dois mil anos que romanos e celtas começaram a tomar banho e a beber nas águas termais naturalmente quentes. Foi a partir destas águas com poderes curativos que a cidade se desenvolveu.

A história de Bath inicia-se em 43 d.C., o ano em que os romanos construíram balneários e um templo, criando assim um spa com o nome latino Aquae Sulis (As águas de Sulis). Em 973, Edgar foi coroado rei da Inglaterra na Abadia de Bath. A cidade tornar-se-ia, mais tarde, num popular spa resort da época georgiana, o que fez com que viesse a ser um excelente exemplo da arquitectura desta época.

Hoje em dia, a cidade é um dos locais mais visitados da Inglaterra, com mais de um milhão de estadias na cidade por ano e 3,8 milhões de visitantes durante um dia. O turismo em Bath deve-se, essencialmente, às águas termais mas também a um animado calendário anual de eventos musicais, teatrais e desportivos.

Fotografias de Bath

Bath é uma cidade pequena e o centro é bastante compacto e, por isso, é fácil fazer um passeio a pé. O lugar onde começar não é importante e nem sequer precisa de um mapa de Bath, só tem que seguir as placas. Em alternativa, pode fazer um tour nos autocarros de dois andares. O passeio dura um hora e o bilhete custa cerca de 15 euros. O que ver e fazer em Bath, então?

  • Milsom Street – a rua principal, construída em 1764. A partir daqui é fácil seguir para as ruas e praças mais bonitas e concorridas por turistas.
  • Abadia de Bath (Bath Abbey) – igreja Anglicana cuja construção foi iniciada em 1499, na época medieval. Entre para ver os impressionante vitrais. A entrada é gratuita, excepto para subir à torre (6 euros).
  • Banhos Romanos (Roman Baths) – os banhos romanos foram, precisamente, o motivo para a criação da povoação. Demore-se por aqui e descubra a nascente sagrada, o templo e os vários banhos. O preço da entrada (14 euros) inclui um guia audio que explica toda a história do balneário. Existem, também, visitas guiadas em inglês que começam todas as horas e duram cerca de 40 minutos. À saída dos banhos romanos passe na Pump Room e prove a água termal.
  • Pulteney bridge – esta ponte, terminada em 1773, atravessa o rio Avon e é uma construção tão bonita e importante que ilustra vários guias e folhetos turísticos da Grã Bretanha.
  • The Royal Crescent – uma área residencial com trinta casas dispostas num semicírculo. Foi desenhada por John Wood the Younger e construída entre 1767 e 1774, sendo um dos mais importantes exemplos de arquitectura georgiana do Reino Unido. Pode visitar a primeira casa construída, Nº 1 Royal Crescent (6,85 euros) para ver como era a decoração duma casa da alta sociedade no século XVIII, em Bath.
  • Centro Jane Austen (Jane Austen Centre) – a autora foi a residente mais famosa de Bath. Os amantes da literatura podem descobrir aqui a forma como a cidade influenciou a vida e a obra de Jane Austen (7,50 euros).
  • Museu da moda (Fashion Museum) – um dos melhores museus do mundo que conta a história da moda nos últimos 400 anos (8 euros).
  • Thermae Bath Spa – reaberto em 2006, é o único spa termal natural da Grã-Bretanha.
  • Ruas com restaurantes, pubs tradicionais e lojas de grande qualidade.
  • Praças com artistas ambulantes.
  • Royal Victoria Park – o local ideal para fazer um piquenique

Vídeo Bath / Filme Bath

Mapa Bath

Bath fica no sudoeste da Inglaterra, a cerca de 156 km a oeste de Londres e a 21 km de Bristol. Para lá chegar, a partir de Londres, há duas boas hipóteses:

  • Use os comboios da Inglaterra que partem da estação de Paddington a partir das 6.30h, de meia em meia hora. Levante-se cedo pois a viagem dura cerca de 1h30.
  • Faça uma excursão a Bath, Stonehenge e Castelo de Windsor. O preço inclui normalmente o transporte, entrada no Castelo de Windsor e um visita aos “Apartamentos do estado” (State Apartments) e à Capela de S. Jorge (St George’s Chapel), tour panorâmico de Bath e um guia.

O artigo O que visitar em Londres é um dos mais lidos no Foto Viajar. Veja se o ajuda a planear a sua viagem.

Se quiser ver quanto lhe pode custar visitar Londres, pode ler este artigo sobre onde e como comprar viagens online.
Reservar hotel em Londres pode ser caro. Para poupar dinheiro é melhor fazer a reserva com muito tempo de antecedência para poder escolher comparando preços de hotéis em Londres neste site que uso sempre para fazer reservas.
Este cartão ajuda-o a poupar tempo e dinheiro quando visitar Londres. 
Leia o artigo London Pass Londres. 
Se preferir, vá diretamente para o site oficial do London Pass para saber mais.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar