Roteiro Fiordes Ocidentais-Akureyri, guia Islândia dia 4

Este dia 4 do roteiro de viagem na Islândia estava inteiramente dedicado para fazer o percurso desde Isafjordur até Akureyri.

Tínhamos percorrido os Fiordes Ocidentais no dia anterior e estávamos encantados com as paisagens e com a aventura de andarmos isolados num lugar como este. Ao longo de imensos quilómetros não vimos outros carros. Os poucos que vimos, como nós, esforçavam-se por subir e descer as montanhas desta zona, que é uma das mais isoladas da Islândia.

islandia isafjordur
Vista sobre Isafjordur, capital dos Fiordes Ocidentais da Islândia

Acordámos de manhã e fomos visitar Isafjordur. Primeiro de carro e depois a pé. A cidade é pequena e tem apenas cerca de 2.500 habitantes. Visitámos a igreja Isafjardarkirkja, vimos a estátua em homenagem aos pescadores, fomos até ao cais de onde partem alguns passeio de barco pela região.

islandia isafjordur igreja
Igreja Isafjardarkirkja

Andámos pelas ruas até encontrarmos a padaria Gamla Bakariid, bem no centro da cidade. É impossível não a encontrar porque há uma carrinha antiga decorada com o seu nome à porta.

isafjordur islandia
Publicidade à padaria Gamla Bakariid, Isafjordur

Tomámos o pequeno almoço num espaço acolhedor e tranquilo com imensas história nas suas paredes cobertas de fotografias.

isafjordur
Interior da padaria Gamla Bakariid, Isafjordur

Saímos de Isafjordur em direção a Akureyri pela estrada N61, que segue sempre ao longo da costa contornando os fiordes. Poucos quilómetros depois, numa pequena povoação chamada Sudavik, passámos por um lugar que eu queria muito visitar… mas que estava fechado. Chama-se Centro da Raposa do Ártico (adoro raposas), Artic Fox Centre em Inglês. Não percam quando passarem por aqui. A raposa do ártico é o único mamífero terrestre autóctone da Islândia, que terá atravessado o mar gelado durante a Idade do Gelo para aqui chegar (ou, então, veio em cima de gelo flutuante).

De volta ao caminho, a paisagem na estrada é deslumbrante. Mesmo com as nuvens sempre a escurecerem o dia. Do outro lado do mar via-se, por vezes, o norte dos Fiordes Ocidentais, completamente gelados, praticamente inacessíveis e desabitados.

fiordes ocidentais islandia
Costa norte dos fiordes ocidentais

No topo de algumas montanhas ao lado da estrada há mesas de piqueniques para os corajosos que se atrevem a enfrentar o vento forte e frio.

islandia fiordes ocidentais
Mesa de piquenique à beira da estrada nos fiordes

Após cruzarmos algumas pontes e seguirmos mais para sul começámos a encontrar quintas isoladas e campos cada vez mais verdes.

estrada ocidentais islandia
Ponte na estrada nos Fiordes Ocidentais

Ao longo da costa norte da Islândia acontece um “fenómeno” curioso. Com grande parte do país coberto de vulcões (e da sua lava) e de glaciares, resta pouca área de floresta. Assim, a maior parte da madeira na Islândia chega à costa norte navegando à deriva pelo oceano desde os rios da Sibéria. Em muitas praias encontramos troncos de árvores dispersos ou já organizados pelos proprietários (os donos das terras onde as praias se incluem) e prontos a ser carregados para outras partes do país.

Não há muito mais a contar sobre o resto do percurso de Isafjordur nos Fiordes Ocidentais até Akureyri pois choveu bastante durante grande parte do dia. Cerca de 550km para fazer num dia inteiro… Com muitas obras e estradas de terra batida à mistura, principalmente nos fiordes. Importa dizer que passámos da N61 pouco depois de Hólmavík para a N68. Já só a deixaríamos perto de Bordeyri para entrar na N1, a estrada principal da Islândia, que dá a volta à ilha.

Chegámos ao nosso destino já bastante perto da hora de jantar. Tínhamos reservado um quarto na Gula Villan Guesthouse, bem no centro de Akureyri, a quarta maior cidade da Islândia (cerca de 20.000 habitantes). Esta pousada é uma grande casa com quartos privados e áreas comuns. É limpa e com decoração bastante agradável e acolhedora.

akureyri
Centro de Akureyri

Depois de nos instalarmos fomos dar um passeio na zona comercial de Akureyri, onde praticamente todas as lojas já estavam fechadas à exceção de algumas mais turísticas. Jantámos no restaurante Bautinn. Não foi barato (leia o artigo Viajar na Islândia – caro ou barato?), mas soube bem comer uma refeição quente depois do dia inteiro de viagem.

O dia seguinte iria ser em grande. Novamente com muitos quilómetros para percorrer. Mas com imensas paragens incríveis de maravilhas da natureza que nunca tínhamos encontrado na vida. Atravessámos a região perto do bonito Lago Myvatn e o nordeste da Islândia em direção ao sudeste. Mas esse é outro dia, outro artigo.

Quer saber onde dormir em Akureyri? Não deixe de consultar hotéis em Akureyri antes de partir.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar