Évora, Alentejo – Herdade da Mitra, Anta Grande do Zambujeiro, Cromeleque dos Almendres

O centro histórico de Évora foi considerado património mundial pela Unesco em 1986. Hoje em dia, ao longo de todo o ano, há sempre imenso turismo em Évora. As pessoas vêm à capital do Alentejo (Évora é a minha cidade) para circular pelas ruas brancas e apreciar a arquitectura que remonta aos tempos dos romanos ou a de monumentos como o Palácio D. Manuel (Paços de Évora). A construção deste último na cidade-museu está associada ao auge de Évora, no século XV, quando se tornou residência dos reis portugueses.

herdade da Mitra
Herdade da Mitra

Mas há muito mais para ver nos arredores de Évora, para além das muralhas que a cercam. Gosto, particularmente, do Aqueduto da Água da Prata,  por onde já fiz um passeio BTT. Este é apenas um dos percursos a fazer nas imediações, pedestres ou de bicicleta.

Outro dos lugares de que gosto muito é a Herdade da Mitra, a doze quilómetros da saída de Évora. Para lá chegar, siga pela EN 380, em direcção a Alcáçovas. Cerca de dez quilómetros depois vire à direita para a aldeia de Valverde. Antes de chegar a esta vai encontrar o Polo da Mitra da Universidade de Évora. Este é constituído pelo Colégio da Mitra, o Colégio do Bom Jesus de Valverde, a Herdade Experimental da Mitra e o complexo habitacional. É nestes locais que funcionam os departamentos de Engenharia Rural, Fitotecnia, Medicina Veterinária e Zootecnia e os respectivos serviços de apoio.

As instalações da Quinta do Paço de Valverde e do Convento do Bom Jesus de Valverde são já bastante antigas. Para além das suas utilizações originais têm vindo a ter outras,  a partir da extinção das ordens religiosas, em 1834. No início do século XX, o espaço passou para a posse do Estado Português, que aí fundou (em 1921) um Posto Agrário, mais tarde Escola Prática de Agricultura e ainda Escola de Regentes Agrícolas.

A Mitra tem agora alguns prédios mais recentes, que são utilizados pela Universidade de Évora. No entanto, para mim, o que me levou a escrever este artigo é a parte mais antiga, que considero lindíssima. Toda a quinta entre muros é um local muito interessante e cheio de recantos românticos como o lago e o terraço por cima do engenho que em tempos era usado para a rega. Deve ter sido fantástico morar nesta quinta.

Hoje em dia está um pouco degradada e é utilizada, essencialmente, para levar a cabo experiências e trabalhos de professores e estudantes da universidade. Vai encontrar  as paredes e muros a precisarem de muita pintura e certos locais a serem usados como arrumações mas, especialmente no Outono, com as folhas caídas das árvores espalhadas pelo chão, é muito agradável ficar a conhecer este lugar que deve ter imensas histórias para contar.

Fotos da Herdade da Mitra – Évora, Alentejo

Já fui por diversas vezes mostrar a Herdade da Mitra a amigos desde que a conheci. Até hoje não percebi se é proibido andar lá dentro ou não, mas nunca o segurança me mandou sair (ou descobriu?!). Por isso, entre com cuidado, não mexa em nada e não faça muito barulho. O máximo que lhe poderá acontecer é pedirem-lhe que saia. Sugiro que entre subindo as escadas ao lado direito da porta principal (ainda na parte de fora) e que dê uma volta por lá fazendo um percurso no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. Irá, assim, sair no largo dos caseiros. Para ter uma ideia melhor do que estou a dizer veja o mapa abaixo, que tem algumas indicações que eu criei (no mapa poderá também ver onde estão as sugestões que lhe faço mais adiante). Faça zoom in para ver os pormenores.

Mapa Mitra, arredores de Évora, Alentejo

Anta Grande do Zambujeiro

Se se decidir por este passeio à Mitra tem, também por perto, a aldeia de Valverde e a Anta Grande do Zambujeiro. Esta última é um dos maiores monumentos megalíticos da Península Ibérica. Tendo sido construída entre 4000 e 3500 a.C.,  a anta possui uma única câmara utilizada durante o neolítico como local de enterro e possíveis cultos religiosos. A câmara tem forma poligonal e é feita de sete enormes pedras de oito metros de altura. Por cima destas havia, originalmente, uma outra pedra com sete metros de largura.

Até chegar à câmara passava-se por um corredor de doze metros de comprimento, um e meio de largura e dois de altura. A entrada estava assinalada por um enorme menir decorado, actualmente tombado. Este monumento já não tem a imponência que em tempos teve  (devido às intempéries) mas ainda é prova da capacidade técnica e da complexidade da organização social das populações do neolítico que o construiram. Por este motivo, a Anta Grande do Zambujeiro foi declarada património de interesse nacional em 1971. É no Museu de Évora que se podem ver uma grande quantidade de achados arqueológicos encontrados durante as escavações feitas no local.

Se quiser fazer um pouco de exercício físico, pode chegar à Herdade da Mitra e à Anta Grande do Zambujeiro utilizando, a pé ou de BTT, o Percurso BTT de Monfurado desenhado pela Câmara Municipal de Évora. Este circuito por entre azinheiras e sobreiros é muito bonito e acessível a qualquer pessoa capaz de fazer os cerca de doze quilómetros.

Cromeleque dos Almendres

Se quiser continuar a ver monumentos pré-históricos dirija-se a Valverde (de carro ou de BTT) e daí siga a estrada em direcção a Nossa Senhora de Guadalupe durante quatro ou cinco quilómetros. Quando chegar a esta pequena aldeia siga as placas para encontrar o Cromeleque dos Almendres, num terreiro com sessenta por trinta metros no meio de olivais e searas. O monumento megalítico é composto por menires que desenham várias linhas praticamente concêntricas. Em alguns deles ainda se conseguem ver vestígios de pinturas ou desenhos que os arqueólogos julgam estar associados a antigos cultos dos astros e da terra. 

O Cromeleque dos Almendres está classificado pelo IPPAR como Imóvel de Interesse Público desde 1974 e é considerado o mais importante monumento megalítico de toda a Península Ibérica (devido à sua dimensão e ao seu estado de conservação) e um dos mais importantes da Europa.

O roteiro que aqui lhe deixo vai, com certeza, proporcionar-lhe uma manhã ou uma tarde bem passada no Alentejo. Encontre ideias para aproveitar melhor a sua estadia por cá no meu projeto sobre Évora.

Descubra tudo o que Évora e o Alentejo têm para lhe dar durante alguns dias tranquilos. Reserve um hotel em Évora e durma nesta cidade enquanto viaja no Alentejo.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar