Passeio BTT Évora, Percurso pedestre ou de bicicleta Alentejo

Há uns anos, na passagem de ano 2004/2005, conheci um suíço chamado Guido numa viagem que fiz a Marrocos. Em conversa com ele, perguntou-me onde poderia fazer hiking (percursos pedestres em espaços naturais) em Évora, já que ficaria aí dois dias antes de ir a Sintra e regressar à Suíça.

Eu respondi-lhe que não seria fácil andar a fugir a cães, donos de quintas, saltar vedações,… Mais, disse-lhe que, além disso, era muito difícil estar a explicar-lhe por onde ir, onde virar, o que fazer sem uma carta militar.

O Guido ficou muito intrigado, tentou perceber-me e desistiu da ideia. Eu confesso que também não entendia onde ele queria chegar com aquelas perguntas sobre trilhos para caminhadas.

Ora, no Verão de 2005 fiz uma viagem na Europa, passei pela Suíça e percebi o que ele queria dizer. No país do Guido há percursos pedestres de de BTT por todo o lado. Junto aos rios, nas montanhas,… São tantos, que se cruzam e entrecruzam uma e outra vez.

A Portugal, a ideia demorou a chegar mas,  por todo o país, há câmaras municipais que já construíram ou estão a construir percursos para passeios BTT ou a pé.

Em Évora, onde moro, começou por fazer-se a Ecopista (numa desativada linha de comboio), que atravessa a cidade e vai até Arraiolos, a cerca de vinte quilómetros. Mais tarde, câmaras municipais de Arraiolos e de Mora fizeram o arranjo do restante caminho para totalizar 60 quilómetros.

Mais recentemente, em Évora, abriram-se mais dois percursos: Monfurado e Água da Prata. Já os experimentei a todos (embora não até ao fim) mas este artigo é acerca do Percurso do Aqueduto da Água da Prata

Construído ao longo do Aqueduto com o mesmo nome, este passeio é muito agradável e permite-nos conhecer a engenhosa forma como a água começou a ser transportada para a cidade, a partir do século XVI, desde as Fontes da Prata (Graça do Divor) e o chafariz da Praça Grande (hoje Praça de Giraldo, no centro de Évora).

O aqueduto consegue levar a água ao seu destino percorrendo cerca de 18 km com um desnível de pouco mais de 20 metros, o que é notável tendo em conta que, na altura, não havia bombas para ajudar ao transporte.

Comecei o meu passeio de BTT, com a minha mulher, junto à grande rotunda do Bairro das Pites. Seguimos em direção às Portas da Lagoa (estrada de Arraiolos). Aqui pode ler-se alguma informação numa placa colocada no início do percurso, pintado a vermelho ao lado da R114-4.

À saída da cidade, o caminho atravessa  esta estrada e segue pelo Alto de S. Bento. Nós seguimos pela estrada de alcatrão porque não tínhamos muito tempo naquele dia.

Mais à frente, no passeio BTT, virámos à direita para uma estrada de terra batida, nesta placa.

Uma outra placa mostrava um mapa do percurso e dava algumas explicações acerca do Aqueduto, bem como indicava que faltavam 8,3 quilómetros até este caminho se fundir com a Ecopista.

Atravessámos uma porteira aberta, mas que impossibilita as vacas (não vi nenhuma) de a atravessar, por medo de pisar os buracos.

Poucos metros adiante encontrámos, novamente, o aqueduto e virámos à esquerda.

A partir desta fase do passeio BTT (ou pedestre) é fácil não se enganar. Basta seguir o percurso, ao longo do qual vai, por vezes, ter que subir e descer uns 5 ou 6 degraus de cada vez. Mas vai ter sempre bonitas paisagens para ver.

Vai encontrar uns cães pelo caminho mas não se preocupe muito pois, em princípio, estão habituados à passagem de pessoas pelo trilho e a única coisa que fazem é ladrar. O caminho é muito bonito e, de vez em quando, vê-se Évora ao longe.

De vez em quando há algumas placas informativas e, já mais à frente, uma ponte elevada para atravessar.

Pouco depois da ponte, saímos deste percurso porque já não tínhamos muito tempo para o passeio (para a próxima chegamos ao fim). Virámos à direita a seguir a uma série de casas e seguimos até à estrada de alcatrão. Aí virámos, à esquerda na rotunda.

Tirámos uma foto à Igreja de Nossa Senhora dos Aflitos.

Continuámos mais um pouco até encontrarmos a Ecopista de Évora. Virando à direita, iniciámos o caminho de volta à cidade.

Este passeio BTT tem quase 16 quilómetros, o que nos demorou cerca de duas horas para, lentamente, desfrutar da paisagem alentejana. Tal como no percurso BTT em Estremoz, registei a rota. Pode fazer o download e experimentar este caminho.

Passeio BTT – Aqueduto da Água da Prata

Pode fazer aqui o download do folheto passeio BTT e do mapa do percurso da Água da Prata, que descrevo neste artigo, desde o site da câmara municipal.

Agora é só levantar-se do sofá e partir à descoberta dos arredores da sua terra.

Ficou com vontade de visitar a minha cidade? Acompanhe o meu mais recente projecto. Chama-se VisitEvora.net – Évora.
Descubra tudo o que Évora e o Alentejo têm para lhe dar durante alguns dias tranquilos. Reserve um hotel em Évora e durma nesta cidade enquanto viaja no Alentejo.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner ou no Momondo.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar