Cartão Revolut – Como evito taxas bancárias em viagem

Um cartão como o Revolut, sem taxas, para me poupar dinheiro em viagem quando vou para fora da Zona Euro, era algo que eu procurava há já bastante tempo. Nunca tive problemas com os cartões Multibanco de débito ou cartão de crédito do meu banco (BPI) mas estava cansado das enormes comissões de levantamento ou pagamento.

O que é o Revolut?

Basicamente, o Revolut é uma conta multi-moeda na forma de cartão. Isto quer dizer que é possível carregá-lo em Euros, por exemplo, e usar o cartão para, com esse saldo, fazer pagamentos/compras nas moedas locais de muitos países sem custos ou comissões.

O Cartão Revolut também permite, gratuitamente:

  • enviar ou receber transferências em várias moedas ;
  • levantar até 200€/mês em caixas multibanco/ATM (no plano Standard, nos restantes o valor sobe mesmo para 400€ ou 600€).

Como utilizar o Cartão Revolut?

A resposta simples é: como qualquer outro cartão para fazer compras e levantar dinheiro. Os outros passos “extra” que também tem de fazer é registar-se, instalar a App e pedir o cartão físico. A versão Standard é gratuita mas costuma haver custos de envio. No entanto, se pedir o Revolut seguindo este link, o envio é grátis.

Para ter saldo no cartão Revolut, basta associar a esta conta o seu cartão de crédito ou débito. Demora bem menos de 1 minuto a transferir dinheiro do seu banco para o saldo Revolut através da aplicação (também em português). Depois é só usar pelo mundo ou em Portugal. Para brasileiros (e outras nacionalidades não europeias) que vêm morar em Portugal ou na Europa, é também uma excelente opção. Ainda mais naqueles primeiros tempos em que não têm conta num banco do país destino.

A minha experiência a usar o Cartão Revolut em viagem

Antes de ter Cartão Revolut, quando viajava para fora da Zona Euro, eu levantava dinheiro local com cartão de débito nas caixas multibanco/ATM. Levava também cerca de 200/300€ de reserva para pagar (se fosse possível) ou trocar se os cartões falhassem.

Em 2018, um primo que foi a Londres falou-me do Cartão Revolut, que lhe foi aconselhado por um emigrante português a viver na Inglaterra. Em fevereiro de 2019, eu próprio decidi voltar a visitar Londres (pela 4ª vez). Nessa altura, já levei o meu Revolut e fui com mais 3 pessoas que também o tinham. Pudemos usá-lo em quase 100% das situações e, entre todos, poupámos imenso dinheiro em comissões bancárias.

No verão de 2019, fiz mais uma viagem (24 dias) com a minha mulher e filha. Visitámos o Japão e aproveitámos um stopover de 1+3 dias para conhecer os Emirados Árabes Unidos. Usámos o Revolut em todas as situações excepto nas duas que descrevo mais abaixo.

Antes disso, gostaria só de lembrar que, o meu banco, tal como outros, cobra taxas por transações fora da Zona Euro.

Comissões cartão de débito no meu banco

  • Levantamento em ATM: € 3,75+ 0,50% + 2,00% (comissão processamento) + 1,00% (conversão de moeda)
  • Compras: 2,00% (comissão processamento) + 1,00% (conversão de moeda)

Comissões cartão de crédito no meu banco

  • Compras: 2,00% (comissão processamento) + 1,00% (conversão de moeda)

A ambos os tipos de cartões, em todos os valores que resultam das comissões e conversões que descrevo acima, ainda há a acrescentar 4% de Imposto de Selo…

Dois exemplos de não utilização do Cartão Revolut na viagem ao Japão/Emirados Árabes Unidos

A imagem abaixo corresponde ao extrato bancário que resultou numa compra em Tóquio com cartão de débito (por alguma razão, o terminal multibanco da loja não aceitou o Revolut – foi a única vez). Reparem nas comissões e impostos que paguei.

Esta outra imagem é relativa ao pagamento de um hotel no Dubai com o cartão de crédito. Mais uma vez, reparem no que paguei a mais…

revolut

Usando o Cartão Revolut na viagem ao Japão/Emirados Árabes Unidos

Nesta viagem, só com o meu Cartão Revolut (a minha mulher também usou o dela), fiz cerca de 60 pagamentos. Usei-o em hotéis, transportes (autocarros), supermercado, museus e restaurantes. Para além disso, também levantámos 800€ em ATMs sem pagar taxas. Como foi possível? Com o meu Cartão Revolut Standard (entretanto já tenho o Premium) levantei 200€ (em Dirhams) em julho nos Emirados Árabes Unidos e outros 200€ (em Ienes) no japão em agosto. A minha mulher levantou Ienes no final de julho e Ienes em agosto. Fácil!

Quanto dinheiro poupei nesta viagem usando o Cartão Revolut? A verdade é que não fiz as contas exatas mas, pelas minhas rápidas estimativas, terá sido mais de 300€. Só com o pagamento de 682€ por um hotel em Tóquio (5 dias), poupei mais de 21€ em comissões, conversões de moeda e imposto de selo. Basicamente, o Revolut pagou-me um jantar em Tóquio!!

Como ganho ainda mais dinheiro com o Revolut

Poderia transferir o dinheiro que não utilizei em viagem do cartão Revolut para a minha conta bancária novamente. Mas não o faço porque continuo a poupar em Portugal. Eu explico como.

Tenho o meu cartão de crédito a pagar todos os meses 100% das compras que faço. Quer isto dizer que nunca pago juros, apenas uma anuidade. Mas com este cartão tenho 2% de cashback, ou seja, de todo o dinheiro que gasto, o banco devolve-me 2%.

Associei o cartão de crédito ao Cartão Revolut e fiquei assim com um cartão de débito com “desconto” de 2% sempre que o uso em compras. Ou seja, por exemplo, quando carrego o Revolut com 500€ ainda acumulo 10€ na conta do cartão de crédito!

Eu podia usar o cartão de crédito para fazer compras sem mais complicações? Sim. Mas, por vezes, as lojas não têm terminais que aceitam cartões de crédito. Para além disso, no caso do meu banco, cobram-me uma taxa de 50 cêntimos por cada utilização nos abastecimentos de combustível em Portugal e, no estrangeiro, tenho sempre as comissões que descrevi mais acima nesta página.

Que outras vantagens tem o Revolut?

Há mais uma série de vantagens do Cartão Revolut. Destaco essencialmente estas.

  • Faz um registo automático de todas as vezes que usar o cartão. Se tivermos o smartphone ligado à internet, recebemos a notificação antes de conseguir guardar de novo a carteira no bolso. São criadas estatísticas de quanto gastámos por mês, em que entidade, categoria (compras, restaurantes, transportes, supermercado,…) e país. Muito útil.
  • Podemos usá-lo para pagamentos à Uber, Cabify e outras empresas semelhantes pelo mundo fora.
  • Podemos cancelar o cartão facilmente a partir da aplicação em caso de perda ou roubo.
  • Podemos fazer transferências imediatas para os Cartões Revolut de amigos.

Como aderir ao Revolut?

A versão Standard é grátis e não tem anuidade. Se seguir os passos descritos na página do botão abaixo, não chega a ter o único custo associado que seria o correspondente aos portes de envio (campanha acessível apenas para novos clientes)

Nota: Existem vários passos para colocar a aplicação e o cartão a funcionar. São extremamente simples mas demoram algum tempo e provam/dão-nos garantia que tudo é perfeitamente seguro. A segurança é levada muito a sério.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar