Top 10 dos mitos sobre viagens e viajar

Há muitas pessoas que adoram a ideia de viajar mas não o fazem por inúmeros motivos. Em certas alturas, todos precisamos de um pequeno empurrão para fazermos algumas coisas que teimamos em pensar ser impossíveis ou bastante difíceis de conseguir.

É isso mesmo que eu pretendo fazer com este top 10 dos mitos sobre viagens e viajar. Incentivar a sair de casa e descobrir o mundo, seja ele o do outro lado do planeta ou aquele que está mesmo ao lado da nossa casa.

Começamos já a viajar?

Top 10 dos mitos sobre viagens

1- Viajar é caro

O maior mito que há em relação a viagens é que é caro. Bem, tudo é relativo e para algumas pessoas pode ser realmente difícil. Mas, como tudo na vida, é uma questão de escolhas. Se for poupando em pequenas coisas de que realmente não precisa todos os dias, vai poder fazer, pelo menos, uma viagem por ano.

Ficam aqui algumas dicas para viajar com pouco dinheiro:

  • Faça um mealheiro
  • Há destinos caros e outros baratos, escolha a viagem também em função do seu dinheiro
  • Utilize a internet para viajar de forma independente
  • Faça as reservas de hotéis e compre bilhetes de avião com 1/2 meses de antecedência
  • Viaje acompanhado para dividir algumas despesas
  • Seja turista na sua própria cidade.
  • Faça uma pequena viagem de fim de semana pelos arredores de onde mora
  • Poupe no almoço e coma pela rua aproveitando também melhor o seu tempo

2- Viajar é perigoso

É claro que é mais perigoso viajar em certos países. No entanto, normalmente, temos mais medo do desconhecido do que dos perigos reais.

Pense bem. Sempre que um português ou brasileiro tem um problema no estrangeiro ficamos sempre a saber nas notícias. E quando há um acidente de avião. Mas as estatísticas dirão que há muitas mais pessoas que escorregam na banheira e se magoam. Ou que são roubadas na sua própria cidade. Não vamos deixar de fazer aquilo de que gostamos só porque é perigoso.

Viajar na grande maioria dos países muçulmanos, por exemplo, é perfeitamente seguro e praticamente não há criminalidade violenta. Como em Marrocos, Tunísia, Maldivas e muitos outros.

Regra geral, para se manter seguro, basta usar o senso comum.

3- É difícil viajar de forma independente, sem agências de viagens

Antes de existir a internet talvez fosse mais difícil. Mas agora existem inúmeros sites e blogs de viagens também em Português do Brasil ou de Portugal que ajudam a planear tudo antes de sair de casa.

Nada é mais simples do que reservar e comprar tudo na internet. As grandes empresas fiáveis e seguras estão presentes online, é mais barato e cómodo. E, ao poder comparar, fica com a certeza de que fez a melhor escolha.

Ultimamente, todas as minhas viagens são planeadas como descrevo abaixo.

Avião

  • Verifico preços de bilhetes de avião em sites como a eDreams (esta última com uma versão para o Brasil)
  • Comparo os preços com os das companhias lowcost como Easyjet, Vuelling, Ryanair,…
Mitos viagens viajar
Mitos sobre viagens e viajar – Medo de andar de avião

Hotéis

Mais recentemente nem sequer me preocupo muito com isto. Vou logo ao Booking.com.

  • Escolho cidade, datas e número de pessoas por quarto.
  • Seleciono filtros de pesquisa para distância até ao centro, disponibilidade de wi-fi e gama de preços.
  • Vejo os preços diretamente no mapa para perceber onde estão situados os hotéis. Não adianta nada poupar dinheiro num hotel mais longe do centro e das atrações principais para depois gastar mais em transportes ou, pior ainda, perder tempo.
  • Leio as descrições dos hotéis e vejo as fotografias.
  • Leio os comentários dos outros viajantes.
  • Reservo o hotel, na maioria das vezes com possibilidade de cancelamento gratuito porque posso ter que cancelar por qualquer motivo.

O Booking.com é espetacular também porque não paga nada nas reservas, só quando chega mesmo ao hotel.

Guias de viagem

Costumo comprar alguns guias de viagem na Fnac. Os clássicos da Lonely Planet ou os da American Express. Estes últimos têm versões completas de países ou cidades ou, então, umas mais curtas chamadas Top 10.

Este ano, pela primeira vez, vou utilizar os guias do site TripAdvisor disponíveis para telemóveis Android e iPhone/iPad. São excelentes para organizar visitas, utilizar mapas com GPS, ler comentários de viajantes, etc.

Se, ainda assim, preferir a tranquilidade duma agência de viagens que faz tudo por nós, não deixe de viajar. Eu prefiro investigar tudo por minha conta e viajar ainda antes de sair de casa. Mas o importante é ir.

4- É complicado ou aborrecido viajar sozinho, só com o/a companheiro/a/ ou em grupo

A maneira como cada um viaja dependerá dos seus gostos. Tudo tem vantagens e desvantagens.

Viajar sozinho
Você decide tudo sem ter que agradar a alguém e sem fazer compromissos. Estará mais aberto em viagem para fazer amigos.

Viajar em casal
Uma maneira excelente do casal ter mais uma partilha, antes e depois de sair de casa. Se houver maior probabilidade de se zangarem, deixem o mau feitio em casa. Há melhor coisa do que estar de férias com a pessoa que se ama?

Viajar em grupo
Pode ser complicado agradar-se sempre a todas as pessoas do grupo. É preciso ser um pouco mais flexível. Em último caso, nalgumas situações, pode ir cada um para seu lado e reencontrarem-se mais tarde.

Viajar em grupo com gente bem disposta pode ser excelente. Alugar um dormitório de 4/6/8 ou mais pessoas numa pousada da juventude (hostel) fica muito mais barato. Alugar carro também fica mais barato porque a despesa divide-se por mais pessoas.

5- Só tenho férias quando as viagens são mais caras

Mesmo que, como eu, só tenha hipótese de viajar quando tudo é mais caro (Natal, Carnaval, Páscoa, verão), não deixe de ir. Tenha em conta o seguinte.

  • Alguns destinos podem nem sequer ser mais caros
  • Muitas vezes, a diferença de um dia na partida/chegada, pode poupar bastante dinheiro
  • Aproveite fins de semana prolongados com feriados

6- Tenho pouco tempo de férias para viajar

O que é pouco tempo? Dois? Três dias? Quatro? Seja como for, neste curto espaço de tempo dá para ter uma ideia geral de uma grande cidade, por exemplo. Ouço sempre muitas pessoas dizer que, para ficar só 3 dias, mais vale não ir. Acho isto um perfeito disparate.

No Carnaval de 2013 vou estar nove dias a fazer uma viagem na Europa. Três e meio em Amesterdão, dois em Bruxelas e três e meio em Paris. É pouco tempo em cada cidade mas vou. Noutra ocasião, voltarei durante mais dias.

Já fui três vezes visitar Londres: quatro, dez e sete dias. E ainda hei-de voltar outra vez. Também já fiquei poucos dias nalgumas cidades europeias (Guia de Praga, Guia de Viena, Guia de Salzburgo, Guia de Veneza). Não interessa ter sido pouco tempo. Voltarei… ou não. Mas já lá estive e foi bom.

Também já fui durante uma semana ou mais a lugares como Marrocos, Tunísia, Maldivas ou Islândia. É claro que assim se pode absorver melhor o que os países têm para oferecer, provar a comida, conhecer as pessoas. Mas, resumindo, um dia a viajar é muito, muito melhor do que zero.

7- Tenho medo de andar de avião

Bem, os estudos indicam que 10 a 40% dos adultos têm medo de viajar de avião. O termo científico para essa fobia é Ptesiofobia. Mas as estatísticas também dizem que seria preciso viajar todos os dias, durante 712 anos, para um passageiro se envolver num acidente aéreo…

Se, ainda assim, não estiver convencido, procure na internet algum meio para perder esse medo. A TAP tem o programa Ganhar Asas, que ajuda a perder o medo de andar de avião através da ajuda de pilotos, psicólogos, assistentes de bordo e assistentes de manutenção. A acunpuctura também poderá ajudar.

Quando conseguir vencer o medo, sozinho ou com ajuda, viaje com roupas leves e sapatos confortáveis para se sentir à vontade durante o voo. Respire fundo e alongue o corpo.

Em alternativa, poderá sempre viajar de carro, mesmo que o destino seja longe. No verão de 2005 fiz uma viagem na Europa ao longo de 8.000 km. Muito melhor do que viajar de avião, mas só possível se tivermos mais tempo.

8- Viajar de carro é cansativo e aborrecido

Pode ser cansativo, é verdade. Mas, basicamente, tudo na vida é mais cansativo do que ficar deitado no sofá. Além disso, viajar de carro também evita esperas igualmente cansativas por transportes como avião, comboio ou autocarro. Com boa companhia, viajar de carro é um prazer.

Foto viajar mitos viagem
Mitos sobre viagens e viajar – Flexibilidade total numa road trip

O melhor de ter transporte próprio é que nós decidimos o percurso e quando partir. Da mesma forma, também podemos parar quando nos apetecer e descansar, passear um pouco e comer. Num carro com algumas pessoas, a condução pode ser à vez para permitir que todos descansem.

Experimente fazer longos percursos de noite (como Lisboa-Andorra, por exemplo) e vai ver que se poupa imenso tempo porque de noite não há trânsito, é menos cansativo/stressante e acaba-se por poupar mais combustível.

9- Não consigo arranjar tempo para ler guias de países ou cidades e planear a viagem

Nem precisa. Se, para si, não é um prazer ler sobre a história de um lugar e preparar a sua viagem ao pormenor, pode muito bem aceitar uma destas sugestões.

  • Deixe o seu percurso ao acaso e explore as ruas sem destino certo
  • Como lhe sugeri mais acima, compre os tais guias Top 10 ou descarregue uma das aplicações gratuitas do TripAdvisor
  • Deixe a tarefa do planeamento para uma da outras pessoas que vai na viagem
  • Faça o roteiro de viagem a pouco e pouco, quando estiver à espera nos aeroportos, estações de comboios, estações de autocarros ou quando já estiver num desses transportes

10- É impossível viajar quando se tem filhos pequenos

Pois… Também tenho esta questão a ponderar. Em 2011, com a minha mulher, planeei uma viagem e tracei um roteiro de viagem à Escócia mas, no dia da partida, não conseguimos separar-nos da nossa filha de dois anos e meio, na altura. E não fomos.

Mitos viagens viajar
Mitos sobre viagens e viajar – Filhos pequenos

No dia seguinte, metemo-nos no carro e fomos para a Corunha, na Galiza, norte de Espanha. Foi uma das melhores viagens da minha vida porque é fascinante ver a curiosidade como os nossos filhos descobrem o mundo.

Entretanto, já conseguimos ausentar-nos mais algumas vezes depois disso. Visitámos, por exemplo, para a Islândia e Istambul (escrevi um livro digital grátis para descarregar aqui no site – Encontre-se consigo mesmo. Em Istambul.). E já chegámos a ir também à Escócia! Temos alguma facilidade porque a nossa filha adora ficar com os avós e até pede para ir para lá.

Já com a miúda a chegar aos 4 anos começámos a levá-la. Neste momento (2015) tem 6 anos e já fizemos 3 viagens juntos. No verão deste ano haverá mais uma porque ela “também gosta de ir a lugares diferentes e ver coisas novas” (palavras dela).

Seja como for, deixando os seus filhos com os avós ou levando-os consigo, tenha uma mente aberta em relação a este assunto e não crie barreiras. Não são estas pequenas pessoas, que são as que mais ama no mundo, que o vão impedir de o conhecer. Eles vão adorar qualquer uma das hipóteses. A este propósito escrevi o artigo Viajar com Crianças. Passe por lá!

O que achou deste top 10 dos mitos sobre viagens? Esqueci-me de algum?

Comente com a sua dúvida ou experiência neste destino!

Como organizo as minhas viagens:

  • As minhas buscas e reservas de voos são sempre feitas no Momondo
  • Para reservar alojamento uso o Booking, onde estão os melhores hotéis e promoções
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar
  • Especialmente quando viajo para fora da UE, faço um seguro de viagem no Worldnomads

Esta página pode conter links de afiliados.

Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar