Jungfraujoch, a descida – Viagem Europa

No cimo da montanha Jungfrau, o topo da Europa (Jungfraujoch) nevava e estava muito frio e vento embora em Interlaken, no princípio da manhã, a temperatura fosse mais de 25ºC.

Mais ou menos a meio da tarde, optámos por começar a descida da montanha. Entrámos, novamente, no comboio e passámos outra vez pelos túneis até à estação de Kleine Scheidegg. É aqui que a linha bifurca e tivemos que escolher um novo comboio para nos levar de volta ao parque de estacionamento onde estava o carro.

Várias cabras passeavam, alegre e despreocupadamente, pela plataforma. Até por dentro das diversas carruagens. Estavam habituadíssimas àquelas andanças. Afinal, a Jungfrau era a casa delas.

Recomeçou a viagem e fomos por ali abaixo desfrutando embevecidos, através das janelas da carruagem, da paisagem de glaciares a derreter e a escorregar pela montanha. Lá no cimo, via-se Jungfraujoch.

Depois começou a aparecer o verde das encostas. Muito bonito, este percurso.

Na viagem de comboio, houve até quem não aguentasse mais o cansaço…

Foi, então, que ficámos desconfiados que não estávamos no caminho certo. Perguntei ao revisor do comboio se íamos direito a Grund, na direção de Grindelwald. Respondeu-me que não, que aquela carruagem ia, sim, para Lauterbrunnen, no sentido contrário. Ficaríamos a quilómetros de distância do parque de estacionamento onde estava o carro.

A solução era sair na estação seguinte (Wengernalp) e esperar por um comboio que nos levasse outra vez montanha acima, para Kleine Scheidegg. Aí, escolheríamos o transporte certo para o outro lado. Por grande sorte ainda havia um comboio a fazer o percurso que descrevi. Era o último do dia!

Por isso, ficámos em Wengernalp durante meia hora, sozinhos no meio do nada. A pequena estação estava deserta e o interior quentinho. Mas nós preferimos dar um passeio pela montanha.

Após todo o sobe-e-desce, chegámos finalmente a Grund. Durante o dia, a neve das montanhas tinha derretido e o calmo riacho ao pé da estação tinha-se transformado num pequeno mas enraivecido rio.

As casas de madeira que se vêem ao longe, na foto de cima, estavam rodeadas de flores espetaculares quando vistas mais de perto.

Voltámos, então, ao carro e traçámos rota para Lucerna (Luzern ou Lucerne), a cerca de 85km. Tivémos que passar ao largo de Interlaken outra vez mas o caminho, como todos os que fizemos a viajar na Suíça, é muito bonito.

Estava a ficar tarde e decidimos reservar um quarto a partir do carro. Escolhemos a pousada da juventude Youth hostel Luzern através do guia Lonely Planet Western Europe. Pagámos cerca de €50 por cada quarto duplo.

Para além deste lugar, há muitas alternativas para alojamento na cidade no seguinte link (hotel Lucerne).

Mapa Lucern – Pousada da Juventude

Chegámos debaixo duma chuva torrencial e foi difícil encontrar a pousada. No dia seguinte iríamos passear em Luzern e viajar para Salzburgo, na Áustria.

Como organizar as suas viagens?

Estes são os sites e serviços que uso. Se o inspirei a planear a sua viagem, siga os links abaixo. Assim, ajuda-me a manter este blog pagando você exatamente o mesmo pelas reservas. Muito obrigado!

  • Para reservar alojamento uso o Booking. Tem os melhores hotéis e promoções.
  • As minhas buscas e reservas de voos são feitas no Skyscanner.
  • De longe, o melhor site para alugar carro é o Rentalcars.
  • Para evitar filas em monumentos e ter transfers de/para aeroportos uso o Ticketbar.
  • Comparo e faço seguros de viagem na Worldnomads ou na Iati Seguros. Nesta última, vai ver logo os preços com 5% de desconto por ser leitor do Foto Viajar.
  • Uso o Cartão Revolut fora (e dentro) da Zona Euro para evitar taxas bancárias.

Esta página contém links de afiliados.


Foto Viajar no Instagram

Instagram Foto Viajar